Olá Visitante, seja bem vindo!
Faça Login ou Registre-se
Artes
Filmes e Séries
Games
Literatura
Música
Quadrinhos
Home > Para Ler > Matérias
Alexia Dechamps faz metamorfose para peça sobre fundadora da Daspu06. 10. 2011
Artes
Por Cintia Lopes
Na foto ao lado, Alexia Dechamps

No imaginário do público, a atriz Alexia Dechamps sempre esteve associada a um tipo específico: mulher rica e sofisticada. Por diversas vezes foi escalada para viver na tevê personagem com cara de francesa e, literalmente, só andava em cima do salto. Disposta a dar uma guinada na carreira resolveu passar por uma transformação radical. Começando pelo visual. Pela primeira vez na vida, a atriz escureceu as famosas madeixas louras. “Tomei um susto quando me vi morena no espelho, mas depois comecei a curtir o visual”, recorda.

A mudança no look  tem explicação. Faz parte da caracterização para interpretar a ex-prostituta Gabriela Leite na peça Filha, Mãe, Avó e Puta – Uma Entrevista, em cartaz no CCBB do Rio de Janeiro.  No espetáculo com direção de Guilherme Leme, Alexia revive a trajetória da fundadora da ONG Davida e da grife Daspu. “Estava em busca de um texto forte e ousado. Não queria uma personagem que explorasse novamente o estereótipo da loura e alta”, explica a atriz de 43 anos antes de emendar. “A maioria das pessoas que conheço não tem nem um terço dessa experiência de vida da Gabriela”, compara.

Alexia conta que “devorou” em poucos dias o livro homônimo Filha, Mãe, Avó e Puta – Uma Entrevista publicado pela Objetiva. Entusiasmada com a possibilidade de transformá-lo em peça, tratou de correr atrás. Após receber o aval da própria Gabriela ela conversou com algumas prostitutas na Praça do Lido, em Copacabana, para entender melhor a realidade delas. “Fiquei impressionada porque a maioria é mãe de família e, por incrível que pareça, muitas delas são tímidas”, avalia.
 
Alexia Dechamps e Gabriela Leite

Até conseguir estrear o espetáculo foram dois anos. “As empresas conheciam a importância do trabalho dela, mas na hora H não topavam apoiar o projeto. Ouvi muito não e alguns se assustavam com o título do espetáculo”, recorda. Outra dificuldade, segundo a própria atriz, foi encenar um texto não comercial. “Não sou famosa como a Lilia Cabral e nem tinha um texto tipo o da Martha Medeiros em mãos. Então, tudo era um empecilho”, lembra.

Superado esse obstáculo, Alexia agora colhe os frutos do esforço com o sucesso da temporada no CCBB e já planeja uma turnê em 2012 para Brasília e São Paulo no início do ano. No palco, ela divide a cena com o ator Louri Santos e usa maquiagem carregada para interpretar uma mulher de 60 anos, que relembra sua trajetória através da entrevista realizada em cena. É por meio das respostas da personagem Gabriela Leite que o público acompanha a história dessa paulistana, filha de um aristocrata e de uma dona de casa, que teve a vida completamente alterada após uma gravidez indesejada no período da ditadura militar. “Uma das passagens que mais me impressionam foi o fato de a Gabriela usar uma cinta para esconder a gravidez dos pais por tantos meses”, conta Alexia.

Gabriela deixou a casa dos pais aos 22 anos e se mudou para o Rio de Janeiro, onde passou a viver como prostituta na Vila Mimosa, região central da cidade. “É surpreendente o relato dela sobre a experiência sexual com um cliente com graves problemas físicos. O público fica boquiaberto”, garante. Outras passagens sobre as experiências sexuais são citados no espetáculo, que também enfatiza a importância da criação da ONG Davida, a primeira Associação Brasileira de Prostitutas. “Hoje o trabalho e campanhas de conscientização entre as prostitutas feitas pela ONG têm reconhecimento internacional”, frisa.

Paralelamente ao trabalho no teatro, Alexia não esconde a vontade de voltar a atuar em novelas. “Provei que sei interpretar outros tipos, mas tenho consciência de que para a televisão funciono para o perfil da rica e requintada”, assume ela, que estreou na tevê na novela O Dono do Mundo, de Gilberto Braga, na Rede Globo.  A atriz, que acaba de completar 20 anos de carreira, também planeja retomar alguns projetos pessoais. O mais importante deles, segunda ela própria, é o tratamento para engravidar.  “Tive um problema hormonal que me impossibilitou de realizar esse desejo... Mas agora estou amadurecida para tentar novamente no ano que vem e estou muito confiante”, vibra.

Filha, Mãe, Avó e Puta

CCBB RJ: Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Horário: Quarta a domingo, às 19h30
Até 30 de outubro


         

 
Comentários (1)
Alexia Dechamps - 06/10
Nao sei se consegui provar que consigo, mas pelo menos provei que estou super disponivel para papeis diferentes, nao tenho apego com a beleza e quero desafios..... tomara que a vida me de papeis bons, seria um luxo. Obrigada a todos que tiveram interesse em ler minha entrevista. espero que tenham gostado....
Comente você também!
Nome

Mostrado junto ao comentário
Email

Não mostrado junto ao comentário
Postar Comentário
CAPTCHA
Copie os caracteres que
aparecem na figura ao lado

Links relacionados
Visite nosso site de vendas
Arquivo
powered by Brado! Networks