Olá Visitante, seja bem vindo!
Faça Login ou Registre-se
Artes
Filmes e Séries
Games
Literatura
Música
Quadrinhos
Home > Para Ler > Matérias
Ícones da música brasileira ganham documentários de homenagem17. 01. 2012
Filmes e Séries
Divulgação
Por Luma Pereira
Tom Jobim
 
Dirigido por Nelson Pereira dos Santos e Dora Jobim, A Música Segundo Tom Jobim traz novidades na maneira de narrar a trajetória de vida e carreira desse importante músico. Não é um documentário no formato padrão, com depoimentos e entrevistas.
 
O filme é todo em imagens: fotografias antigas e shows, além de grandes ícones da música nacional e internacional interpretando as canções do compositor – desde cantoras de épocas passadas, como Elis Regina, até de hoje, como Adriana Calcanhoto.
 
“Na pesquisa dos arquivos, notamos que o próprio material podia contar uma história”, conta Nelson. Os critérios de escolha do que ia entrar no filme foram muitos: “pelo artista, pela época, pela qualidade da imagem. Às vezes, foi pela expressão”, diz Dora.
 
Outra curiosidade é que não há identificação dos intérpretes das canções no filme. “Desde o começo, insisti em não repetir no filme de longa metragem o que se faz no noticiário de televisão. Dizer quem está cantando não é necessário”, explica o diretor.
 
Outras vozes vão ao cinema
 
Mas esse documentário sobre Tom Jobim não é o único – existem vários outros sobre grandes ícones da nossa música. Preparamos uma lista de alguns filmes que homenageiam cantores e compositores nacionais imortalizados.
 
Raul Seixas
 
 
Raul Seixas: O Início, o Fim e o Meio teve direção de Walter Carvalho e Evaldo Mocarzel. O filme reúne arquivos antigos e depoimentos de amigos e familiares, que contam mais sobre a vida e a carreira dessa verdadeira lenda do rock nacional. 
 
A produção ganhou o prêmio de melhor documentário brasileiro da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 2011 e o Prêmio da Crítica na 7º Fest Aruanda (Paraíba). O filme tem estreia prevista para o dia 23 de março de 2012.
 
Maria Bethânia
 
Cena de Maria Bethânia – Pedrinha de Aruanda
 
Dirigido por Júlio Bressane e Eduardo Escorel, Bethânia Bem de Perto – A Propósito de um Show estreou em 1966. Registra o primeiro show da cantora no Rio de Janeiro, na boate Cangaceiro.
 
Os 33 minutos de filme contam com números musicais, cenas do cotidiano de Bethânia e encontros com Anecy Rocha, Wanda Sá, Rosinha de Valença, Silvinha Teles, Jards Macalé, entre outros.
 
Existe também outro documentário mais recente sobre a cantora e compositora: Maria Bethânia – Pedrinha de Aruanda, dirigido por Andrucha Waddington, de 2007. Ele mostra a comemoração de seu aniversário de 60 anos, celebrado num show na Bahia.
 
Cazuza
 
Cazuza - Sonho de uma noite no Leblon teve direção de Sérgio Sanz e Marcelo Maia, no ano de 2001. O filme traz as histórias do cantor contadas por seus amigos: Cássia Eller, Ney Matogrosso e Frejat, além do depoimento emocionado de sua mãe, Lucinha Araújo.
 
Agenor de Miranda Araújo Neto, seu nome de batismo, nasceu no Rio de Janeiro, em 1958, e morreu no ano de 1990. É considerado um dos compositores brasileiros mais importantes, tendo escrito sucessos como “Exagerado” e “Codinome Beija-Flor”.
 
Cartola
 
Documentário de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda, Cartola – Música para os Olhos foi produzido em 2006. Conta a história de um dos principais compositores brasileiros em 88 minutos de depoimentos, imagens e músicas de um dos ícones do samba.
 
Nascido no Rio de Janeiro, em 1908, Cartola morreu no ano de 1980. É considerado um dos maiores sambistas da história da música brasileira.
 
Arnaldo Baptista
 
Arnaldo Batista
Foto: Fabiana Figueiredo
 
Loki - Arnaldo Baptista teve direção de Paulo Henrique Fontenelle, em 2008. O filme fala sobre a carreira do artista, desde a fama dos Mutantes – importante grupo da Música Popular Brasileira – até o problema das drogas, da depressão e sua recuperação.
 
A obra conta com depoimentos de familiares e colegas, como Tom Zé e Gilberto Gil, além de imagens de arquivos. A produção foi exibida no Festival do Rio e na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e ganhou o prêmio de Melhor Documentário.
 
Simonal
 
 
Dirigido por Micael Langer, Calvito Leral e Cláudio Manoel, em 2009, Simonal, Ninguém Sabe o Duro que Dei conta a história da vida e obra de Wilson Simonal, cantor famoso entre os anos 60 e 70.
 
A trajetória dele é contada por Pelé, Chico Anysio, Toni Tornado, Nelson Motta e também por familiares. Foram usadas imagens de antigos shows, além de programas e noticiários de TV.
 
Ele teve a carreira interrompida devido à polêmica do crime contra seu ex-contador. Foi acusado de informante dos órgãos repressores da Ditadura Militar, o que fez com que fosse excluído pela classe artística e intelectual do Brasil, contrária ao Regime.
 
Titãs
 
Titãs – A vida até parece uma festa, dirigido por Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves, em 2009, fala sobre essa importante banda brasileira. Conta a história do grupo de maneira não-cronológica e por meio de músicas.
 
O documentário mostra os bastidores da banda, da década de 1980 até hoje – os sucessos e as discussões. Titãs é um dos ícones do rock nacional, ao lado de Paralamas do Sucesso, Legião Urbana e Barão Vermelho.
 

 
Comentários (0)
Comente você também!
Nome

Mostrado junto ao comentário
Email

Não mostrado junto ao comentário
Postar Comentário
CAPTCHA
Copie os caracteres que
aparecem na figura ao lado

Notícias
Visite nosso site de vendas
Arquivo
powered by Brado! Networks