Olá Visitante, seja bem vindo!
Faça Login ou Registre-se
Home > Notícias
Cinco curiosidades sobre a obra 'O Grito'12. 10. 2013
Artes
'O Grito'
Por Andréia Martins

O pintor norueguês Edvard Munch é autor de uma das obras de arte mais importantes conhecidas do mundo: a obra O Grito, de 1893. Ícone do expressionismo, a pintura completa 120 anos em 2013. O Grito foi feito pelo artista aos 30 anos e retrata a angústia e o desespero.

A obra é comparada à Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci, por sua importância, e já foi usada em revistas, desenhos (Os Simpsons) e filmes (Pânico), além de ser homenageada por nomes como Andy Wahrol.

Para relembrar a data, o SaraivaConteúdo separou cinco curiosidades sobre a obra:

1. UMA OBRA, QUATRO VERSÕES

Munch fez quatro versões da pintura, para ir substituindo as originais conforme elas eram vendidas. Elas foram feitas entre 1893 e 1910. Muitas outras cópias foram feitas ao longo dos anos. Três das originais podem ser vistas na Galeria Nacional de Oslo (onde está a tela original, feita com a técnica de óleo e pastel sobre cartão) e no Museu Munch (com duas telas), ambos na Noruega. A outra pertence a uma coleção particular.

2. A NATUREZA, A DONA DO GRITO

O artista se inspirou a pintar o quadro depois de caminhar com amigos em uma tarde quente em Oslo, capital norueguesa, onde observou as cores quentes no céu e, no mesmo momento, teve uma sensação de cansaço, de estar doente. Foi nessa hora que Much diz ter percebido “o grito da natureza”. Esse foi, na verdade, o título original dado para a obra.

3. UMA MÚMIA PERUANA COMO INSPIRAÇÃO?

Na ideia inicial, o quadro trazia apenas um homem de cartola, de costas para o observador, olhando para o céu. Só depois Munch decidiu inserir uma figura meio andrógina na cena, com uma expressão de desespero. Especialistas supõem que ela foi inspirada em uma múmia peruana que o pintor teria visto na exposição Universelle, em Paris, no final dos anos 1880. Ela foi enterrada em posição fetal, com as mãos ao lado do rosto. A mesma múmia também teria inspirado Paul Gauguin, artista e amigo de Munch, em duas de suas obras.

4. ROUBO CARA DE PAU

A obra original exposta na Galeria Nacional de Oslo foi roubada em 1994, em plena luz do dia. Os ladrões ainda deixaram um bilhete dizendo “obrigada pela falta de segurança”. Ela foi recuperada no mesmo ano.

5. PRIMEIRA EXPOSIÇÃO

O Grito foi exposto pela primeira vez em 1903 integrando uma série de seis peças chamada Estudo para uma Série: Amor, em Berlim, cidade alemã. A imagem da angústia e do desespero estampada no quadro encerrava a série. De acordo com Munch, o desespero seria “o resultado final do amor”.
 
 
Comentários (5)
Deise Domingues Giannini - 25/11
Só agora percebo o significado da obra de Munch. Pretendo vê-la brevemente.
Antônio Bomfim - 16/08
Interessante é ver que essa pintura, essa expressão no rosto do quadro, inspirou Hollywood em filmes como Viagens Alucinantes, e a franquia bem-sucedida Pânico!
krislainy santos - 24/06
A OBRA É MUITO INTERESSANTE RETRATA MUITO BEM O DESESPERO ME ENTERESSO MUITOS POR OBRA ASSIM COMO O GRITO DE EDVARD MURNCH
Marina Oliveira - 12/10
Muito interessante. Já achava essa obra surpreendente só de olhar, conhecendo a história, percebo que é ainda mais encantadora. ;)
Marina Oliveira - 12/10
Muito interessante. Já achava essa obra surpreendente só de olhar, conhecendo a história, percebo que é ainda mais encantadora. ;)
Comente você também!
Nome

Mostrado junto ao comentário
Email

Não mostrado junto ao comentário
Postar Comentário
CAPTCHA
Copie os caracteres que
aparecem na figura ao lado

Notícias
Visite nosso site de vendas
Arquivo
powered by Brado! Networks