Livro (PDF) "Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação"

A p r e s e n t a ç ã oO Programa de Comunicação para Erradicação das PioresFormas de Trabalho Infantil, executado pela ANDI– Agência de Notícias dos Direitos da Infância em parceriacom a Organização Internacional do Trabalho(OIT), teve seu início em julho de 2004. A vertente dacomunicação surgia como um dos vetores de uma amplaestratégia de ação executada a partir do Programa deDuração Determinada para Contribuir com a Eliminaçãodas Piores Formas de Trabalho Infantil, desenvolvidopela OIT no âmbito do seu Programa Internacional pelaEliminação do Trabalho Infantil (IPEC).Durante 23 meses, o programa de comunicação coordenadopela ANDI realizou um significativo esforço decapacitação junto a atores envolvidos na prevenção e naeliminação das Piores Formas de Trabalho Infantil e, aomesmo tempo, buscou sensibilizar profissionais da imprensae qualificá-los para enfocar o tema de forma aprofundada.O objetivo dessa abordagem era dar visibilidadeàs Piores Formas de Trabalho Infantil, evocando o Estatutoda Criança e do Adolescente e a Convenção nº 182da OIT, norma internacional que trata especificamenteda proibição desse tipo de exploração e da ação imediatapara sua eliminação. Tendo a mídia como aliada, o debatejunto à sociedade civil passa a ganhar força, colocandoo tema em destaque na pauta da agenda pública.Como continuidade à publicação Piores Formas de TrabalhoInfantil – Um Guia para Jornalistas, o presentedocumento sistematiza as boas práticas do programa decomunicação executado pela ANDI, permitindo que outrasinstituições tomem conhecimento delas e possam,de forma autônoma, agregar elementos da comunicaçãoa seus planos de ação. Dessa maneira, poderão garantirmaior alcance às suas atividades e contribuir ainda maisefetivamente com o movimento pela eliminação das PioresFormas de Trabalho Infantil no país.Esta publicação traz contribuições de representantes de váriasinstituições que participaram direta ou indiretamentedas ações do Programa de Comunicação para Erradicaçãodas Piores Formas de Trabalho Infantil.Agradecemos em especial a adesão e colaboração doFórum Nacional e dos Fóruns Estaduais de Prevenção eErradicação do Trabalho Infantil, de representantes dospoderes Executivo, Legislativo e Judiciário, do MinistérioPúblico do Trabalho, de entidades de empregadorese de trabalhadores e de organizações não-governamentais,além de representantes das Nações Unidas e deagências de cooperação internacionais.

AMOSTRA GRÁTIS DO LIVRO PARA LER ONLINE

Que tal desfrutar de um trechinho do livro Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação de forma totalmente gratuita e sem infringir os direitos autorais do autor ou da editora?

Disponibilizamos para download um trecho do livro para que você possa ter um gostinho do que encontrará na versão completa.

VERSÃO EM PDF

Leia a versão em PDF do livro Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação de forma prática e simples, basta clicar agora mesmo no botão abaixo para ter um gostinho do conteúdo de forma completamente gratuita.

Pensou em um amigo que adoraria esse livro? Pode mandar o link para download sem preocupações, este documento é livre para compartilhamento.

O QUE OS LEITORES DIZEM SOBRE ESTE LIVRO?

A opinião de nossos leitores é muito importante para nós, se para você também é, clique no botão abaixo e descubra o que anda falando sobre o livro Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação

Ver avaliações

GOSTEI, QUERO COMPRAR PARA INCENTIVAR O AUTOR DO LIVRO!

Leu todo o conteúdo disponibilizado e se interessou ainda mais pelo livro? Compre-o e incentive o autor clicando no link a seguir:

VALE A PENA COMPRAR UM KINDLE DA AMAZON?

Se você é um leitor constante de livros e preza pela praticidade e mobilidade, além de economia e diversidade, o Kindle é perfeito para você!

Dentre as vantagens que o Kindle oferece, podemos apontar o valor dos livros, que são consideravelmente mais baratos que as versões físicas, além de ser possível encontrar alguns títulos totalmente gratuitos.

Outra importante vantagem é seu poder de armazenamento, que permite que você tenha ao alcance da sua mão de 1400 a 3000 livros de uma só vez.

Seu tamanho compacto garante mobilidade, podendo ser levado em sua bolsa ou mochila para qualquer lugar. Através de seu Kindle, você poderá ter acesso ao trecho de Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação grátis!

COMO FUNCIONA A ASSINATURA DO KINDLE UNLIMITED

Kindle Unlimited é o serviço de assinatura da Amazon para leitores, com ela você terá acesso a mais de um milhão de títulos literários na palma de sua mão!

A grande vantagem de ser um assinante é que você poderá “pegar emprestado” 10 títulos elegíveis do Kindle Unlimited de uma vez, sem data limite para retorno. Ou seja, você poderá ler online Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação sem prazo para devolução!

A melhor parte é que você não precisa ter um aparelho Kindle para utilizar os serviços dessa assinatura, uma alternativa para usufruir de todos esses benefícios é instalar o aplicativo Kindle Reading em um smartphone ou tablet, ele é gratuito!

FAZER DOWNLOAD GRÁTIS, COMPRAR O LIVRO FÍSICO OU LER NO KINDLE? (VANTAGENS E DESVANTAGENS)

O avanço das plataformas digitais nos ajudaram a criar mobilidade e praticidade também para o setor literário.

Ter um Kindle significa que você poderá ter uma infinidade de títulos de forma compacta, na palma da sua mão, em qualquer lugar do mundo. Seja no metrô, em uma sala de espera, ou no conforto de sua casa, você terá o poder de escolher entre milhares de livros, não precisando se limitar apenas ao que você está lendo no momento.

Outra grande vantagem dos títulos digitais são os valores, seja assinando o Kindle Unlimited ou comprando um título separadamente, você terá uma economia considerável se comparado com os títulos físicos.

Ter o livro físico é de extremo prazer para os leitores mais conservadores, o sentimento de nostalgia, o cheiro e o folhear das páginas traz uma experiência agradável e única, que o digital ainda não proporciona.

Porém, são menos práticos e compactos, o que pode ser tornar uma limitação para quem os lê fora de casa, por exemplo, já que apenas um título poderá ser levado em sua bolsa.

Outra desvantagem são os valores investidos, enquanto a assinatura de um Kindle Unlimited custa R$19,90 por mês, um único livro físico custa em torno de R$30.

Já o download grátis de livros, apesar de super econômico e atrativo, é extremamente limitante, já que você terá uma cartela muito menor de títulos para leitura a sua disposição, dependendo ainda da liberação dos direitos autorais pelo autor da obra.

Mas se torna uma ótima opção para ler prévias ou trechos disponibilizados pelo autor ou editora, como por exemplo o trecho de Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação que você pode fazer o download de forma gratuita clicando no botão abaixo!

DIFERENÇAS ENTRE MOBI, PDF, RTF E EPUB

Com tantas opções de formatos digitais, podemos ficar confusos na hora da escolha ideal. Entenda as diferenças entre MOBI, PDF, RTF E EPUB:

Mobi, ou Mobipocket, é um formato pertencente à Amazon, perfeito para o leitor que adora fazer anotações sobre o livro durante a leitura, já que esse formato permite adicionar páginas em branco ou anotar nas próprias páginas de livro digital.

Esse formato pode ser lido apenas no dispositivo Kindle.

PDF, apesar de ser o mais conhecido e permitir uma leitura fácil, não é o formato mais adequado para os leitores.

Como o formato é um “coringa”, muito usado para documentos em geral, sua maior vantagem é o design da página, e não a legibilidade do texto em si, o que dificulta a fluidez da leitura. Além de não permitir edições e anotações, o que para muitos se torna algo limitante.

Mas não é de todo ruim, já que para leituras de infográficos ou HQ 's, continua sendo uma boa opção. Isso porque a qualidade oferecida para imagens e o controle máximo de onde cada figura estará posicionada favorece a leitura desse tipo de obra.

ePUB, sigla para Electronic Publication (Publicação Eletrônica), é um formato mais adequado para leitores de livros.

Super responsivo, foi projetado para se adaptar a tela em que o texto está sendo lido. Uma vantagem desse formato é poder dar zoom sem perder a qualidade e formatação das palavras.

RTF, sigla para Rich Text Format (RTF), ou Formato Rico de Texto, é um tipo de documento desenvolvido pela Microsoft, que devido à sua simplicidade, é aceito pela maioria dos processadores de texto para leitura e também edição.

Esse é um formato aceito pelo Kindle, caso você queira enviar um documento para ler em seu aparelho.

O QUE SÃO LIVROS DE DOMÍNIO PÚBLICO?

Livros de domínio público são obras sobre as quais não incidem mais os direitos patrimoniais de seus autores, em outras palavras, são livros que podem ser reproduzidos livremente, mesmo com fins lucrativos, sem que haja a necessidade de pedir autorização previamente.

Existem algumas formas de um livro se tornar domínio público. Em específico no Brasil, os direitos de autor duram setenta anos, que começam a ser contados a partir de 1 de janeiro do ano subsequente ao falecimento do autor. Outra forma de tornar uma obra domínio público é quando o autor da obra falece e não deixa sucessores. Ainda há um terceiro caso, que ocorre quando o autor é desconhecido.

Apesar de raro, há ainda a possibilidade do autor abrir mão de determinados Direitos Autorais, favorecendo a leitura gratuita de certas obras literárias.

Aproveite o trecho de Boas Práticas em Comunicação: Um guia para fontes de informação disponibilizado pelo autor de forma gratuita para download e leitura online.

É CRIME BAIXAR LIVROS EM PDF?

Fazer download de livros em PDF tornou-se uma prática comum entre os leitores, mas se este download não obteve permissão prévia do autor, não há dúvidas que ao efetuar o download você estará violando os direitos autorais da obra.

Porém, ao observar o final do parágrafo 4º do art. 184, podemos chegar à conclusão de que a cópia de um só exemplar para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto não se constitui crime.